domingo, 9 de maio de 2010

Prezado Dr. Pedro Casimiro...
O grupo de ex-testemunhas de Jeová, composto de desassociados e dissociados que continua mobilizado em prol de seus direitos em Fortaleza esteve presente na Assembléia Legislativa do Estado do Ceará, ontem, a noite, para assistir uma solenidade de entrega do título de cidadão cearense ao Senador Cristóvam Buarque. Estiveram presentes autoridades da Defensoria Pública, vereadores, deputados e a Senadora Patrícia Gomes. Na ocasião do discursso oficial do senador Cristóvam Buarque, ele falou da ímpar história do nosso Ceará, que em alguns aspectos mudaram a história do Brasil: Maria da Penha, Padaria Espiritual, mas destacamente, a liberatação dos escravos: Quando ele mencionou a libertação dos escravos, componentes do nosso grupo que se encontravam de frente ao senador, com apenas 8 metros, abriram uma faixa com a seguinte frase:

SENADOR CRISTÓVAM, A IGREJA TESTEMUNHAS DE JEOVÁ VIOLA DIREITOS HUMANOS, ARTIGO XVIII

Cristóvam, acenou balançando com a cabeça que estava passando a conhecer o fato, e retornou ao seu pronunciamento. Diante de um fato político, alguns jonalistas ficaram duvidosos, se tiravam as nossas fotos ou não, no entanto, alguns ainda fizeram o procedimento. Entres outras faixas que foram abertas, estavam escrito:

PELO DIREITO DE MUDAR DE RELIGIÃO OU CRENÇA SEM AMEÇAS OU DISCRIMINAÇÃO!

DESASSOCIADOS CLAMAM POR JUSTIÇA!

Notoriamente, observamos espanto no rosto das autoridades que estavam sentadas a mesa, por não saberem da existência da desassociação, PROVAVELMENTE, por não saberem de suas cruéis consequências. O mais espantoso ainda, tanto para o público, que se encontrava nas galerias da Assembléia, como para os deputados é que jamais esperariam que desassociados e dissociados fossem abrir faixas naquele momento para avisar que a Igreja Testemunhas de Jeová estava violando direitos humanos. Mas, como estávamos na casa do povo, e no meio de nossos representantes era um momento ímpar para reinvindicar direitos, principalmente, nós desassociados e dissociados que clamam, desde muitos anos por justiça, especialmente, desde o dia que eu, particulamente, adentrei ao Prédio do Ministério Público para exercer o meu direito de cidadania. Ainda lembro, que conversei bastante com a V. Sa. Talvez, nem imaginasse que a desassociação chegasse a ser investigada, imagine pelo Senhor, não é verdade? Mas é como diz o ditado antigo: O Mundo dá muitas voltas e um dia a gente pode se encontrar."

Voltando a solenidade que participamos naquela noite, ficamos muito animados porque o Senador Cristóvam Buarque, além de ter nos proporcionado atenção, no meio de empurra empurra, recebeu com carinho uma pasta relatando nossos queixumes, e sobre a lentidão que paira no Ministério Público sobre o fato, e promoteu-nos de estudar o caso. Por outra, ele é o Presidente da Comissão dos Direitos Humanos do Senado Federal.

Em breve, vamos documentar fatos relevantes que aconteceram naquela solenidade, e mais, outro documentário, a Parte II, com pronunciamentos mais diversificados - de jornalistas, advogados, sindicalistas representantes de entidades no Âmbito do Serviço Público Federal, Estadual e Municipal que está sendo concluído para levar ao conhecimento da sociedade.

Entretanto, os demais detalhes serão relatados em breve...

Cordialmente,

Sebastião Ramos


7 comentários:

  1. Olá. Acabei de descobrir acidentalmente a existência deste espaço. Li alguns posts e estou muito supreso com o trabalho de vocês. Positivamente surpreso. Jamia ouvi falar na existência deste grupo. Desde já, ganharam um leitor e divulgador. Parabéns. Que Deus dê saúde para todos. Um forte abraço. Hugo Serelo. Divinópolis-MG.

    ResponderExcluir
  2. É uma pena que não moro no Ceará, senão estaria nessa solenidade.
    Aqui em João Pessoa não existe movimento, as coisas são muito paradas. A única coisa que posso fazer é me colocar à disposição para o que for necessário e orar.
    Abraços a todos!

    ResponderExcluir
  3. Como você vão a um senador. Mas quando eram testemunhas de jeová não voltam...esqueceram voltavam em branco. Diz isto ao senador.

    ResponderExcluir
  4. E de tal mau gosto ,que tenho pena de tais pessoas é pena pq deixaram o lado de jeova,CONHECEREIS A VERDADE E ELA VUS LIBERTARÁ.não conheço nenhuma tes.de jeova que viola seus principios e mandamentos,discriminar,odiar,ect não faz parte da organização,bem que pena desossociados sabeis que o fim esta proximo e que é preciso manter-de no amor de Deus. fiquem com JEOVÁ.

    ResponderExcluir
  5. Sebastião Ramos,quem diria né? Por várias vezes me emocionava ao ler no jornal o que você escrevia sobre Jeová Deus e seu maravilhoso propósito,e agora vocês são opositores. Tenho pena, muita pena de vocês.

    ResponderExcluir
  6. AnÔnimo vc pelo menos sabe o que é o amor de Jeová? Com certeza não é frases decoradas da sociedade torre de vigia.

    ResponderExcluir
  7. Não é novidade, esta seita ser discriminatória, afinal, ela é uma expressão da direita religiosa norte-americanóide,que esconde seus reais, direitismo, racismo(embora manobrem p/dizer que não),manobras ideológicas, tara por poder/dinheiro(a real causa disto tudo)e cinismo, para/ apesar de todas as evidências contrárias, sustentar,com indisfarsável arrogância , que ainda são "A Verdade".

    ResponderExcluir

Esse espaço é para um diálogo construtivo...agressões, palavrões ou mesmo ataques pessoais vão ser solenemente excluídos. Comentários que tem uma base de raciocínio e um desejo sincero para aprofundar sobre os temas citados serão muito bem recebidos e publicados. Seria interessante (não obrigatório)ao postar o usuário se identificar!