sábado, 5 de março de 2011


A apatia, o desinteresse, o deixa prá lá, que às vezes nos acomete, especialmente no que se refere às coisas que estão acontecendo à nossa volta, muitas das vezes termina por refletir em nós mesmos, em nossa família, em pessoas que amamos. Existe uma denominação religiosa que prega abertamente a prática de crimes, dentro os quais o homicídio por omissão, e a discriminação ilegal e abusiva de ex-membros, sob as vistas de todos, sem temer a ação das autoridades públicas. As lideranças dessa denominação religiosa confiam que, as vítimas, por temerem represálias, permanecerão emudecidas, entretanto o equívoco dos mesmos é patente, já que pelo menos um caso de homicídio, ocorrido na cidade de São Vicente/SP, quando uma menor de 13 anos morreu por não lhe ter sido permitida uma transfusão de sangue, irá a julgamento pelo Tribunal do Júri, quando sentarão no banco dos réus, os pais de referida menor que, por questões religiosas, não permitiram aquele tratamento médico.

Há, também, no Ceará, uma Ação Penal que ora aguarda posicionamento do Superior Tribunal de Justiça, e que visa responsabilizar criminalmente, duas lideranças daquele Estado, pela prática de crime de preconceito religioso, praticado contra ex membros.

O Ceará foi o primeiro a abolir a escravidão, nós; os primeiros a denunciar a desassociação, e as lutas de nossa gente contra as injustiças continuam bravamente sendo escritas em nossa história. Alguns episódios relevantes em alguns aspectos mudaram a história do Brasil. Além da abolição da escravatura, tivemos a primeira prefeita de capital, a Lei Maria da Penha, a Padaria Espiritual, entre outros.

O desligamento de um ex-membro da denominação religiosa Testemunhas de Jeová que, discriminado abertamente, procurou as autoridades públicas, foi o ponto de partida para que o Ministério Público oferecesse denúncia contra duas de suas lideranças, pioneiramente. Esta pessoa, Sebastião Ramos, um dos principais líderes da luta contra a discriminação religiosa protagonizada por tal denominação religiosa, estará participando do 20º Encontro da Nova Consciência, sendo relevante prestarmos atenção ao que o mesmo tem a falar, especialmente pelo eco que sua luta vem obtendo, não só no Brasil, mas também no exterior.

O nosso silêncio, o nosso desinteresse, poderá significar, no futuro, um avanço maior dessas religiões fundamentalistas, que chegam a permitir a morte de uma filha, a ponto de assumirem o Poder, o que aliás, é afirmativa comum nas reuniões das Testemunhas de Jeová, que asseveram que Jeová irá governar a terra, o que por muitos de seus seguidores é seguido à risca.

Por isso estamos conclamando a todos que, no encerramento desse encontro, se aprove uma Moção de Repúdio contra a Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados, órgão que centraliza todas as decisões relacionadas às Testemunhas de Jeová, pela prática desenfreada da discriminação que é perpetrada contra ex-membros, por ordem, instrução e exigência da Torre de Vigia.

Com efeito, vamos abrir os olhos e denunciar qualquer forma de discriminação que porventura venha nos acometer, pois, vale ressaltar que, no Brasil, discriminação religiosa também é crime.




6 comentários:

  1. Pascoal Naib. Ola , boa noite |||

    Gostaria de parabenizar a luta de voces em prol de seus direitos referente a DISCRIMINAÇAO que vem sofrendo por parte Testemunhas de Jeová.
    Mas tenho algumas interrogações : " Voce já foi testemunha de jeová ? se algum de voces ainda estivessem sendo TJ trataria as pessoas do mesmo modo com estão sendo tratados ? essa luta de voces tem algum lucro financeiro ou é puramente em prol de seus direitos ? as TJ estão ensinando aos futuros membros que se discordarem de seus ensinamentos serão excluidos e tratados da mesma forma ? " Por isso penso o seguinte: antes de decidirmos qual religião a pertencer, devemos averiguar suas doutrinas , normas e regras . Pelo visto essa seita , tem regras rígidas para com aquele que não concorda com seus ensinamentos . Na minha opinião temos que saber o que é ERRAR e não CONCORDAR . Pelo que parece , no caso de voces ; alguns foram expulsos por não concordarem com alguns ensinamentos ; e estão pagando por isso . Pergunto : Voces , antes de aceitarem serem TJs sabiam que se porventura discordassem, seriam postos para fora e receberiam este tratamento ? Tem situações que quando erramos e queremos ser ajudados há solução; mas quando discordamos de alguma coisa e sermos colocados para fora e tratados dessa forma que é um absurdo. Pelo que vejo os membros dessa seita somente fazem o que vem de seus dirigentes \ diretores . Não podem opiniar por nada.
    Acredito que voce está assistindo a nível mundial o fim de algumas ditaduras que ja duravam há anos com suas regras rígidas, unilaterais . O mundo está passando por uma democracia onde se predomina a liberdade de opinião e de expressão .
    Vejo que não é bom para as testemunhas de jeová. Leis rigidas , regras ditadas e escritas por homens com suas interpretações pessoais fazem as pessoas se afastarem da religião .
    Esta é minha opinião .

    Por gentileza , aguardo retorno . Gostaria de ter seu parecer .

    Um forte abraço.

    ResponderExcluir
  2. Essa divulgação na mídia, esse tema avançando pelas capitais ... sem dúvida um trabalho ímpar que merece total respeito!
    Parabens Sebastião!
    kooboo

    ResponderExcluir
  3. Bem, nesta ultima semana eu retornei as minhas aulas da pós e lá foi dado um exemplo muito curioso, bem, uma certa associação de musicos expulso um de seus membros por voto da maioria de seus filiados, contudo, não foi observado principios como o da ampla defesa e contraditorio, nesse sentido, o membro expulso recorreu aos tribunais e após ardua batalha seu pleito foi atendido pelo STF que definiu que todo o processo de expulso de uma associação seja qual for a sua natureza e que não se respeite os principios da ampla defesa e contraditorio, podera ter sua expulsão revista. Ou seja, o processo de defesa deve ser conhecido por todos os membros de uma associação e a expulsão devera ser feita diretamente por seus membros atraves de uma assembleia ordinaria. Após essa discurssão do STF, foi incluido o seguinte art. no codigo civil 2002
    Art. 53. Constituem-se as associações pela união de pessoas que se organizem para fins não econômicos.

    Parágrafo único. Não há, entre os associados, direitos e obrigações recíprocos.

    Art. 54. Sob pena de nulidade, o estatuto das associações conterá:
    I - a denominação, os fins e a sede da associação;

    II - os requisitos para a admissão, demissão e exclusão dos associados;
    III - os direitos e deveres dos associados;

    IV - as fontes de recursos para sua manutenção;

    V - o modo de constituição e funcionamento dos órgãos deliberativos e administrativos;

    V – o modo de constituição e de funcionamento dos órgãos deliberativos; (Redação dada pela Lei nº 11.127, de 2005)

    VI - as condições para a alteração das disposições estatutárias e para a dissolução.

    VII – a forma de gestão administrativa e de aprovação das respectivas contas. (Incluído pela Lei nº 11.127, de 2005

    Art. 57. A exclusão do associado só é admissível havendo justa causa, assim reconhecida em procedimento que assegure direito de defesa e de recurso, nos termos previstos no estatuto. (Redação dada pela Lei nº 11.127, de 2005

    Assinado: Bilheiro

    ResponderExcluir
  4. É verdade, amigos, nossa movimentação, no 20º encontro da nova consciência - Paraíba, passou a ganhar maior visibilidade, no seio da sociedade brasileira. Não podemos deixar de acreditar em nossa trajetória politica e jurídica. Temos respaldo na Lei 7.716 que contempla as vítimas do preconceito racial, mas também é inegável que, alcança as vítimas do preconceito religioso.

    O Presidente do DCE - Diretório Central dos Estudantes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, ao passo, que, passou a conhecer a riqueza do conteúdo de nossa intervenção jurídica, se interessou, a ponto, de constituir debates no seio acadêmico. Pasmem, eles não foram discriminados. Haveriam de concordar que, chegou a hora de todos os desassociados e dissociados do Brasil, imitarem outros grupos, mais destacadamente, o de são Paulo que já se movimenta.
    Sebastião Ramos.

    ResponderExcluir
  5. Que interessante!!! Achei fantástica a iniciativa. Além de tudo o que já foi dito, há uma hipocrisia tremenda dentro dessa seita. Tenho vizinhos que são dessa seita, convivo com eles há muitos anos, são o poço da inveja, mentirosos, brigões, "batem boca" com o prédio inteiro e ainda se acham os donos da razão. Abaixo a intolerância e a discriminação!!!!!

    ResponderExcluir
  6. nao sei se deu quer realmente que seja asim mas e muito cruel esigir que uma mae avo ou filho ou pai renege seus por uma religiao ja pasei por iso e ainda poso nao consigo aseitar que pra ganhar o paraiso eu tenha que perder meu filhos coisa que mais amo entao vou preferir morer com eles porque eles nao querem mais ser testemunhas de jeova
    e sao repudiados pela comgregaçao

    ResponderExcluir

Esse espaço é para um diálogo construtivo...agressões, palavrões ou mesmo ataques pessoais vão ser solenemente excluídos. Comentários que tem uma base de raciocínio e um desejo sincero para aprofundar sobre os temas citados serão muito bem recebidos e publicados. Seria interessante (não obrigatório)ao postar o usuário se identificar!