sexta-feira, 7 de agosto de 2015

FOTO BERTRAND GUAY/AFP/REUTERS
BCB (iniciais do seu nome) era uma menina quando contou a um ancião (equivalente a pastor) da sua congregação que fora abusada por outro ‘respeitável’ homem de fé. Cerca de 40 anos depois descobriu que Max Horley, o homem a quem confiou as queixas, destruiu todos os registos que envolviam abusos sexuais. Aqueles de que BCB fora vítima e mais de mil outros casos ao longo de seis décadas. O que leva uma igreja a proteger abusadores? Por que a liderança das Testemunhas de Jeová usa dessa política?

Narrogin, que deve o seu nome a um termo indígena, está longe de ser uma daquelas cidades da Austrália que todos os estrangeiros sonham conhecer um dia. Esta semana, o nome da terra saltou para as páginas da imprensa internacional por causa de um crime de abuso sexual que envolve três pessoas e a congregação local das Testemunhas de Jeová.

A vítima é apresentada como BCB, uma mulher de 47 anos que foi abusada no final da década de 1980, quando ainda era uma menina. O agressor chamava-se Bill Neill e era um ancião (equivalente a pastor) da congregação daquela cidade do sul da Austrália. A chave deste longo segredo é o homem que destruiu o relato das queixas de BCB: Max Horley, um dos líderes da congregação de Narrogin das Testemunhas de Jeová, a quem BCB confiou as suas queixas.

Horley esteve esta semana perante a comissão que investiga crimes de abuso sexual na Austrália e as suas declarações abriram a porta para perguntas que ainda não têm resposta. Porque é que um ancião a quem uma adolescente de 15 anos conta que foi vítima de abuso sexual pede à menina que se cale e não comente nada no interior da célula religiosa? Porque é que um homem com responsabilidades morais numa comunidade religiosa destrói os registos com as queixas dessa adolescente, para evitar que no futuro as mulheres dos outros líderes possam ter conhecimento do que passava? Porque é que esse mesmo homem não comunicou o crime às autoridades?

Os fatos

A Austrália tem 22 milhões de habitantes. A maioria da população que assume ter uma religião é cristã, de várias confissões, embora a laicicidade seja dominante. Narrogin, a cidade onde aconteceu o crime que levantou uma teia que esconde outros casos de abuso de crianças, tem quatro milhões de habitantes.

De acordo com o site da SBS [rádio e televisão], há 68 mil Testemunhas de Jeová no sexto maior país do mundo; estes crentes estão distribuídos por 817 congregações de diferentes núcleos urbanos, que em princípio reportarão a uma estrutura central daquela igreja na Austrália.

Atualmente, estima-se que existam oito milhões de Testemunhas de Jeová em todo o mundo, o que só por si mostra que esta igreja de inspiração cristã é uma comunidade minoritária a nível global.

O triângulo BCB/Horley/Neill revelou que ao longo das últimas seis décadas [desde 1950] as Testemunhas de Jeová na Austrália tomaram conhecimento de 1006 casos de abuso sexual. Nunca reportaram nenhuma destas denúncias às autoridades, procurando sempre resolver [ou não] os crimes no interior da comunidade.

O depoimento de Max Horley na comissão de investigação sobre abusos sexuais permitiu saber que foram destruídos todos os registos para evitar que “caíssem em mãos erradas”, dentro ou fora da comunidade. Acresce dizer que eram os veteranos de cada congregação que tinham o poder arbitrário de decidir o que eram/são mãos erradas, atuando assim à margem da lei. 

Funcionamento interno

Ancião é um líder religioso no interior de uma congregação; deverá ser alguém a quem a comunidade reconheça qualidades morais para julgar, aconselhar e prevenir. No caso de BCB, o facrasso deste método foi total. Neill era um ancião e Horley, o homem a quem ela confiou os seus temores, também. O voto de silêncio que lhe foi imposto por Horley fez com BCB carregasse um enorme sentimento de culpa e vergonha durante 32 anos.

Nos últimos anos, tem sido transversal a denúncia de casos de abuso sexual no seio de várias confissões religiosas e instituições de acolhimento de menores. A Igreja Católica não escapou a este drama e só recentemente deu sinais de querer punir os abusadores.

No caso das Testemunhas de Jeová, uma confissão de reduzida dimensão quando comparada com a Igreja Católica, que tem procurado ‘recrutar’ fiéis pelo exemplo dos seus crentes e pela [hoje em desuso] persistência da missionação porta a porta, um crime de abuso sexual seria mais do que suficiente para fazer perder a face de toda uma comunidade.

Bruno Vieira Amaral, autor do ensaio “Aleluia” [editado este ano pela Fundação Francisco Manuel dos Santos], diz que é preciso apurar “quem tinha conhecimento deste e de outros casos de abuso na Austrália: se a congregação local, se a estrutura nacional das Testemunhas de Jeová.

Normalmente, "uma congregação tem três ou quatro anciãos” que de certa forma regulam e administram a vida dos crentes no interior da comunidade local, e a igreja tem uma “estrutura nacional” em cada país, explica Amaral. O suposto era que os anciãos reunissem com a pessoa que cometeu o pecado, e que a procurassem orientar no sentido da expiação desse pecado e da reinserção.

Esta questão é fundamental, porque coloca uma pergunta: os anciãos encaram o abuso sexual de menores como crime ou como pecado? Se o encaram apenas como pecado podem ser tentados a tentar resolver o assunto no interior da congregação, contribuindo assim para que o abusador fique impune perante a lei.

“Há pessoas que são desassociadas (expulsas) das suas congregações”, diz Bruno Vieira Amaral, explicando que desassociado é o termo utilizado para a exclusão de um crente da sua comunidade religiosa por este se ter desviado do padrão moral exigido. “Não é vedada a entrada nos locais de culto” ao desassociado, mas “os outros crentes não podem falar com ele; as próprias famílias são aconselhadas a não falar” também.

O desassociado torna-se assim um ‘pária’ da sua comunidade, que o exclui por ser pecador mas não aciona os mecanismos necessários para que venha a ser punido por crimes cometidos. A noção de pecado sobrepõe-se à de delito. O desassociado pode ser readmitido na congregação “se mostrar arrependimento genuíno".

É provável que o falecido abusador tenha sido repreendido pelos seus pares. No entanto, é preciso saber porque é que os outros “anciãos de Narrogin não denunciaram o crime de Bill Neill às autoridades?”. E é esta a pergunta para a qual Bruno Vieira Amaral quer uma resposta.

Fontes:





11 comentários:

  1. GENTE, TESTEMUNHA DE JEOVÁ, FOI FUNDADA POR QUEM? CHARLES TAZE RUSSEL? COMO ERA O RELACIONAMENTO DELE COM A ESPOSA? PESQUISEM. 

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Pode-se questionar o mesmo sobre o fundador dos Mórmons, Joseph Smith Jr. (que, dizem, ter tido umas 40 esposas), e o porque é permitida a poligamia entre seus adeptos. Ou sobre Maomé e o porque os muçulmanos podem ter até quatro esposas ao mesmo tempo (aliás, algo que a justiça de Deus jamais permitiria; já que nasce, em média, uma mulher para cada homem). Ou sobre Henrique VIII e porque é permitido o divórcio entre os anglicanos. Ou sobre Martinho Lutero (quem ler sua verdadeira biografia ficará abismado), que afirmava que até Jesus cometeu adultério e confessou ter tido até três esposas ao mesmo tempo. E tantos e tantos outros.

      O problema é que, praticamente, todas as religiões foram fundadas por homens comuns cheios de defeitos e muitos com má intenções de fama, poder, sexo e dinheiro.

      Porém, se a palavra 'religião' significa religar o homem a Deus; então, como pode um homem comum ter a pretensão de religar o homem a Deus e fundar uma religião sem o Seu consentimento? Já que somente Deus tem poder e autoridade para fundar uma religião verdadeira!

      Ora, se existe um só Deus verdadeiro (que é o que a filosofia e a teologia afirma) e se religião significa religar o homem a Deus, então, só pode existir uma única religião verdadeira. Religião essa que tem que ser, necessariamente, fundada por Deus e não por homens; religião essa que tem que ter, necessariamente, profecias e milagres autênticos; pois, são coisas impossíveis aos homens e são como que a assinatura de Deus para comprovar sua existência, sua Igreja e sua verdadeira doutrina.

      É fato histórico que, de todos os fundadores das religiões existentes, o único que afirmou ser Deus (e não Miguel Arcanjo, como ensina os Testemunhas de Jeová) e comprovou isso através de seus milagres e da sua ressurreição foi Jesus Cristo. E esse tal Jesus, que afirmou ser Deus, antes de partir, também fundou uma Igreja há quase 2000 anos atrás: a Igreja Católica Apostólica Romana.

      “Pedro, tu és pedra e sobre esta pedra edificarei a MINHA IGREJA…
      e as PORTAS DO INFERNO nunca prevalecerão contra ela… Eis que estarei convosco todos os dias, até a consumação dos séculos…”.

      Não é a igreja do Pedro, do Zoroastro, do Buda, do Maomé, do Alan Kardec, do Papa, do Charles Russel, do Edir Macedo ou do pastor da esquina; é a igreja do próprio Cristo que afirmou ser Deus.

      Por acaso, onde está escrito na Bíblia que esta Igreja fundada por Cristo sucumbiria um dia e, vários séculos depois, um novo "profeta" (seja ele Maomé, Lutero, Calvino, Charles Russel, Edir Macedo, ou qualquer outro) restauraria ou fundaria ela de novo?

      E, gostemos ou não, por incrível que pareça, com milhares de religiões no mundo, somente numa (a Igreja Católica) parece ocorrer profecias e milagres autênticos que passam pelo crivo da própria Ciência moderna; como: o Santo Sudário, o Milagre de Lanciano, a Imagem de Guadalupe, corpos e órgãos incorruptos de santos, os milagres de Lourdes, o Sangue de São Genaro, etc., etc., etc..

      Portanto, se tem uma religião no mundo com chance de ser verdadeira, é a Igreja Católica e nenhuma outra. E afirmo isso não para fazer apologia gratuita ao catolicismo ou para humilhar ou zombar da religião e da fé alheia; mas sim por causa da lógica e do fato de que somente nela há profecias e milagres autênticos comprovados pela própria Ciência!

      Não é a toa que o grande RUI BARBOSA, anti-católico em sua juventude, após muitos estudos, vai dizer ao fim da vida: “Estudei todas as religiões do mundo e cheguei a seguinte conclusão: RELIGIÃO, OU A CATÓLICA OU NENHUMA!”

      Excluir
  2. Estarrecedor. Mais estarrecedor será aparecer alguma TJ aqui, desponderada, e dizer que o The Guardian mente, e a Austrália é um país inexistente.
    As TJ's como organização expuseram tanto as outras como religião falsa, os católicos como pedófilos, que agora está humilhada. Tenho vergonha de um dia ter participado dessa seita.

    ResponderExcluir
  3. De fato em algum momento da sua história as TJs não souberam tratar essa situação da melhor maneira possível, contudo isso já foi corrigido entre elas a algum tempo. Já a algum tempo as vítimas de abusos sexuais entre elas tem todo o direito de denunciar o caso a polícia. Então manchetes como essas apenas requentam erros do passado da organização que já não faz parte da posição atual da religião. Falo com autoridade porque frequentei a religião por muitos anos e conheço bem a história da organização.
    Pode-se dizer que atualmente é uma das organizações que mais se preocupa em defender as crianças de abuso, tanto pelos ensinos como pelas atitudes que estão sendo tomadas contra abusadores de menores.
    Mas sei também que por disputas religiosas existe interesse de alguns de continuar denegrindo a imagem desa organização religiosa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rivi Del dizer que não souberam tratar de pedófilos e que por isso acobertaram para que a imagem da igreja não fosse manchada é revoltante. E as vítimas? Quantas crianças inocentes e famílias destruídas?

      E não foi só por algum momento não...foram por décadas.

      Excluir
  4. apenas dizer que todos erram,nenhum humano e perfeito.felizmente temos o perdao de Deus e cabe a ele julgar nossos atos. so que niguem e obrigado a ser tj,e Deus Jeova pede para que fazemos a vontade dele seja tj ou nao porque "seus mandamentos nao sao pesados" e ele pede como um deus amoroso nos deu o direito de escolha-seguir ou nao a ele mas tudo tem consequencias nao sao so tjs que serao resussitados cristaos do primeiro seculo tambem,e pessoas que servirao a Deus hoje (atos 24:15)e para ter essa esperanca de vida eterna,temos de seguir a ele (apocalipse 21:3,4) jeova ama a todos nos e deseja que nos sigamos a ele (sal.106;1) que deus abencoe tds ate mesmo o dono do site,e como ja disse deus AMA voce,e qualquer magoa que tivemos no coracao temos de arranca-la porque sera como "uma pedra de tropeço".amem.mesmo se voce nao acreditar em nada so acredite que Deus te ama

    ResponderExcluir
  5. sou tj mas pretendo sair dessa religião. Bem, tem um principio que eles se baseiam, que irmão não entregue irmão perante os homens, mas que resolvam questão tipo esta mencionada entre eles mesmo, isso é ridiculo. Eu já vi esta coisa acontecer na minha cidade só que em outra congregação, era um ancião que trabalhava anoite e sua esposa foi visitar sua familia em outra cidade e deixou uma jovem irmã menor de idade cuidando da sua casa bem ficavam só o ancião e a jovem em casa aconteceu que ele praticou sexo com a jovem, e o pior de tudo é que fiquei sabendo que a irmã jovem foi dessasociada e ele só pedeu o cargo de ancião. eu fiquei indignado com isso quando fiquei sabendo.

    ResponderExcluir
  6. AO ANÔNIMO DE 1 de setembro,ninguém aqui esta pixando religião,muito menos questionando DEUS,ESTAMOS FALANDO ,de uma seita com falsas profecias,que séus adeptos desconhecem,iregidas pela torre de vigia que o mundo iria se acabar em 1914 1918 1920 1925 1941 1975 2000 ,agora estão falando em 2036 graças a mídia isto esta aparecendo

    ResponderExcluir
  7. Ola anônimo de7de setembro,os adeptos dessa seita são pessoas boas,mas que estão com a mente,voltadas só pela lavagem cerebral que a torre de vigia,faz com élas,INFELISMENTE desconhece a história da própria seita de como ela começou.leia SÔBRE RAYMUNDS FRANZ,ex ungido da torre de vigia,um abraço.

    ResponderExcluir
  8. Pessoas mas existem em todo o lado e não ė por isso que todas as TJ trem de ser mas e perversas,se não conhecem não falem não englobem ė toda a gente

    ResponderExcluir
  9. Ola PASCOAL a sentinela de1 de agosto de 2015 DAVID SPLANE,membro do corpo governante fax,lançamentoda edição revisada da tradução do novo mundo,então veja que tem uma criança com ÉSSA biblia,e ao lado 4 jovem,tambem.então eu acho que não esta diminuindo,a seita,como nós trocamos idéia outro dia,um abraço .

    ResponderExcluir

Esse espaço é para um diálogo construtivo...agressões, palavrões ou mesmo ataques pessoais vão ser solenemente excluídos. Comentários que tem uma base de raciocínio e um desejo sincero para aprofundar sobre os temas citados serão muito bem recebidos e publicados. Seria interessante (não obrigatório)ao postar o usuário se identificar!