quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

AS ANGÚSTIAS DE VIVER DENTRO DA CAIXA



Começa aqui a série de artigos que profissionais da saúde irão abordar sobre questões psicológicas de Testemunhas de Jeová e ex-Testemunhas de Jeová. O nome dos profissionais serão resguardados por questões éticas, mas o chamaremos de Dr(a) Barella. Qualquer dúvida ou sugestão comentem abaixo ou enviem mensagem para pascoalreload@gmail.com

Atender no consultório várias pessoas que fazem parte de uma certa comunidade religiosa, faz o profissional da saúde mental ter um olhar bem íntimo com suas convicções, sua maneira de pensar e ser um expectador de situações que só os adeptos entendem.

Atendi muitas pessoas que embora educadas dentro da religião, em algum momento sentem-se aprisionadas, angustiadas, querendo ter o direito de optar por outras coisas, mas no íntimo travam uma luta muito angustiante entre desejar algo oposto ao que foram criados e ser o que esperavam que fossem. Colocarei no decorrer do texto alguns trechos de relatos de pacientes que fui pinçando. São vários casos para mostrar, não meu ponto de vista é obvio, mas como se sente a família do membro que quer se afastar e o que se afasta. 

Pense em alguém que foi educado, desde a tenra idade para seguir fielmente a mesma crença dos pais. Ele nasceu, foi muito amado e a demonstração deste amor parental é justamente fazer esta criança ser educada nos mesmos moldes, pois acreditam fielmente que é correto. Fazer este filho seguir a mesma fé, vai além de uma convicção: é visto como vida ou morte. Seguir o mesmo caminho simboliza viver eternamente e pensar diferente é ser destruído no Armagedom (destruição que pregam ser mundial). Os pais agem na melhor das intenções, são muito bem visto na comunidade que participam...a família toda compartilhando da mesma fé e falam a mesma ¨língua¨(Termo que mostra a igualdade de fé). O problema é quando você se sente diferente deles e não sabe como agir. Como mostrar que não comunga da mesma fé? Como não desapontá-los pensando diferente?

Você estudou todos os livros (se estuda vários livros e revistas pode até se sentir apto a ser um membro) participou desde bem novo das reuniões(reuniões semanais), mas hoje as coisas que ouve não fazem mais sentido. Você não acredita que ser ou não Testemunha de Jeová esteja relacionado com ser ou não sobrevivente deste mundo. Você quer participar de festas e eventos que eles não participam, mas você aprendeu a amar Jeová e sabe que Ele existe, mas agora tem uma questão séria lhe perturbando: como falar para meus pais (ou familiares) que não quero ser conhecida como uma Testemunha de Jeová? Como buscar a minha própria religião ou não buscar nada e apenas acreditar em Deus e ser uma boa pessoa?

¨Aprendi tudo diferente...aniversário é festa pagã, festas de fim de ano são demonstrações claras de paganismo, sobreviver agora para viver plenamente no futuro, priorizar a fé e não valorizar os estudos, casar somente no senhor, sexo após o casamento, amizades só com quem desfruta da mesma mentalidade cristã ...¨


¨Tudo isso vem a minha cabeça, mas ela se processou diferente de tudo isso...hoje acredito nas pessoas, quero ter amigos independente da religião, hoje quero ter árvore de natal, quero brindar por um ano quem sabe melhor, quero viver, quero estudar, progredir na vida, (me lembrei da metáfora do Titanic) hoje quero apenas viver sem culpa e não consigo.¨

Esses trechos foram de pacientes que ao longo dos atendimentos deixaram escapar como se fosse um grito, um grunhido vindo lá de dentro da alma. Dizem que dá medo até de expressar isso na terapia, pois seria uma apostasia querer algo diferente do que foram ensinados?(pensar diferente, questionar alguns dogmas é considerado apostasia, ou ato de rebelar-se contra aos ensinamentos) .

O que vejo são jovens, pessoas também maduras, que num momento da vida não se encaixam mais no formato que foram criados. É muito angustiante querer ficar na caixa não cabendo mais lá dentro. Ficar asfixiado e fingir que pode respirar tranquilamente. É muito solitário este processo de fingir dentro estando emocionalmente fora.

Os pais (ou familiares) por sua vez ficam perdidos, o que fiz de errado? Será que pressionei demais ou fui muito permissivo? Os pais sentem o livre-arbítrio de seu filho como uma grande demonstração de desamor.

O filho quer ter a dignidade de poder optar para onde ir e seus pais sentem impotentes diante do ir e vir de seu filho. Fora a repercussão dentro da congregação...agora todos olham para o Ancião (equivalente a um pastor) pai de família, um bom homem que sempre apostou no bem estar de todos, agora como alguém perdedor, incapaz de fazer seu próprio filho se tornar um concrente, ou seja, caso ele respeitar o livre arbítrio do filho, mostra para todos da congregação que ele é incapaz na sua própria casa. Sendo incapaz, ele perde o cargo de ancião. Aquele ser que tem como obrigação chamar as ovelhas perdidas e acolhê -las e não pode deixar que uma ovelha (seu filho) siga seu próprio percurso.

Alguns filhos sentem muita angústia, amam seus pais, mas não querem seguir algo que não lhe faz sentido. Como achar que a liberdade é seguir o mundo se o que é ensinado é oposto? Ter liberdade é encontrar ¨a verdade ¨e estar no mundo é que é ser cativo, aprisionado .

Como respeitar quem não consegue ficar no tamanho que dizem ser o certo?

Se encolher pelo resto da vida ou se alargar e sair da caixa e assumir o risco de não ser bem aceito pela família?

Não estou favorecendo nem ficar na caixa e nem sair dela ... favoreço o livre arbítrio sem culpa. Favoreço o amor pelo filho independente da sua escolha. Favoreço amar o próximo como a ti mesmo! Favoreço não pressionar este pai de família, olhando para este homem com desdém.

A dignidade de ter o livre arbítrio é algo muito profundo e que diminuiria a culpa dos que se afastam, ou que estão presentes, mas ausentes de alma, dentro das reuniões. Amar o próximo é respeitá-lo como um ser que deseja, que anseia, que tem medo, que olha para o céu e tem uma profunda admiração pelo SER Supremo !



50 comentários:

  1. A minha mãe quer levou MT nova para as TJ's chegou a comentar comigo que se eu não tivesse nascido em casa era capaz de garantir que me tinham trocado na maternidade, porque não compreendia a minha escolha de viver fora do ensinamento onde fui criada.Isto doía e revoltada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. TALVEZ VOCÊ NÃO COMPREENDA A ATITUDE DA SUA MÃE.. QUE COM CERTEZA É UMA MULHER DE FÉ... POIS ACREDITA NAS PROMESSAS DE DEUS PARA A HUMANIDADE.. TALVEZ ELA TENHA AGGIDA OU FALADO ASSIM POR DESESPERO DE TER A SUA AMADA FILHA DESTRUIDA NO ARMAGEDOM.. APENAS ISSO...COMPREENDO ODESESPEROO DA SUA MÃE...

      Excluir
    2. Trata-se de ser ou não obediente a Deus. Jesus poderia ter poupado de ter de passar pela estaca de tortura, mas preferiu ser obediente a seu pai Jeová, é sim uma questão de obediência, não tem a menor possibilidade de ser morno ou acredita Deus, ou quer seguir a normas do mundo.1 João 5:19

      Excluir
  2. Tenho 55 anos, e sai fora aos 23, quando me separei de minha esposa. Hoje, após muitos estudos e muitos divãs, consegui afastar os fantasmas, dogmas, preconceitos, medos, temores e paradigmas de deixar a seita para ser um "mundano". No dia 31.12.75 fiquei na janela do meu quarto acordado esperando Jeová "destruir todos os iníquos" para que somente nós pudéssemos viver eternamente no Paraiso. Esperava Jeová "assassinar e matar" milhões de crianças, jovens,mulheres e homens indianos, americanos, africanos, europeus, etc para deixar a terra para as TJ. Que decepção para o jovem de 15 anos.
    Mas que alegria sinto hoje, pois abri os olhos para o mundo, sai da caverna e vi que havia muita vida lá fora, e nada do que me foi ensinado era verdadeiro.
    Tenho muitas decepções familiares, pois somente “eu vi a Luz” e desde os 23 anos perdi meus pais e meus irmãos para a ignorância do Corpo Governante, e há dois anos a minha filha que reside em Denver se tornou TJ. Que decepção, pois perdi uma grande amiga que ficávamos horas e horas conversando sobre tudo. Pegaram-na em um momento de fraqueza. Resgataram uma “ovelhinha” e a reconduziram para um pasto fechado aonde recebe migalhas de esperança.
    Bem, a vida continua, como falo para minha filha e meus irmãos, não voltarei para seita TJ, pois jamais serei conivente com um” deus que irá julgar e assassinar bilhões de pessoas” para que seus seguidores vivam sozinhos e felizes no Paraiso eterno.
    Putz, ainda bem que sai desta caverna e hoje sou um homem livre, fraterno, de bons costumes e que pode questionar tudo a procura da Verdade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tambem me libertei...há quase sete anos!

      Excluir
  3. Wounded Bird Sophia14 de janeiro de 2016 20:44

    Quanta mentira
    Estudei muitos anos com as TJ e nunca fui obrigada a fazer nada que meu coraçāo nāo sentisse de acordo com a vontade de Deus e tanto que ate hoje ja mais de trinta anos nunca fiz minha dedicaçāo ou sejao batismo mas se um dia eu optar por minha dedicaçāo certamente o farei com as TJ porque de muitas religioēs que conheço elas São as mais bem organizadas respeitaveis e que seu maior objetivo e servir a Deus agradalo antes mesmo de pensar em seus propios bénéficios porque sabem que Deus sim merece toda adoraçāo e ele sabe de todas nossass nesesidades.
    Wounded Bird Sophia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A questão não é ser obrigado. Ninguém é obrigado a nada. Mas a pressão emocional e psicologica de quem não quer estar lá mas permanece por medo e angústias é forte. É esse o pto que está sendo tocado e não a obrigação e dever que cada um opta por fazer. A questão é o respeito que acabam não tendo os que optam não seguir na doutrina TJ. Essa é a grande questão.

      Excluir
    2. Wounded Bird Sophia, ainda bem que vc definiu certo, apenas estudou.
      Quando vc se batizar, vc vai ver o quao diferente.
      E o pior, se sua familia toda fosse TJ, e vc falasse que que iria sair.
      Aki que são relatos de pessoas que viviu na pele, não apenas de Estudante da Biblia

      Excluir
    3. Deus nao quer que ninguem se afaste de sua familia , só Deus tem o poder de julgar não eles que se acham juizes dizendo quem pecou ou não.

      Excluir
    4. gente isso é uma loucura, hoje pela manha me acordaram um bando de mulheres com saias arranstando o chãp num domingo de sol. Pelo amor de Deus, digo Jeová, vão transar, beber cerveja, limpar a casa, fazer tarefa com filho, cozinhar...Ficar torrando o saco da pessoas para entrar nesta seita nefasta! Que dó! e o tanto de jovens que deviam estar fazendo esporte, dormindo, sei lá, exiiste vida fora da testemunhas de jeová! Que triste fiquei.! Tenho 48 anos, não caio mais em seita!!!!

      Excluir
  4. Pascoal é bem isso que vejo acontecer com a nova geração de tj. todos jovens de mente mais aberta e angustiados por causa dos limites exacerbado que a torre impõe. tenho uma dica. faz vídeos pro youtube num consultório de psiquiatria pro profissional abordar o tema sobre esse dilema e os efeitos negativos que isso causa . vlogger está na moda e é muito menos cansativo do que ler um texto enorme. pense bem na dica !

    ResponderExcluir
  5. Chorei com está absoluta verdade. O psiquiatra está corretíssimo, é assim viver dentro da torre de vigia.a culpa e o medo de desagrador o CG que eles idolatram como o próprio jeova.

    ResponderExcluir
  6. Li todo o texto. Encacho-me perfeitamente. Decepcionei mãe marido. E hoje vivo a culpa de não querer seguir o molde dos tjs sentindo a insegurança de um dia meus filhos se afastarem de mim. Ja me aconselharam a voltar e participar o minimo possivel so pra poder conviver com meus filhos. Acho isso um martírio. Não posso falar nem agir do jeito que quero.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Lilian, essas são as armas deles usar a nossa família para deixa-nos pressos aos caprichos da seita eu perdi a minha família para os tj.

      Excluir
  7. Excelente. Desde já aqui fica o meu agradecimento pelo seu excelente trabalho Pascoal.

    ResponderExcluir
  8. eu andei outros tantos (25) e não fui obrigado a nada...hoje agradeço a Deus o que sou......e não e nenhuma seita ..mas sim religião..esta na bíblia..e ja sai ha 20 anos.

    ResponderExcluir
  9. Eu servi durante 20 anos da minha vida como TJ e cheguei a ser SM mas realmente me sentia aprisionado nesta seita.

    ResponderExcluir
  10. Realmente , ser Tj eh viver dentro da caixa , nao ha liberdade , nao aquela liberdade de fazer o que da na cabeça , mas de ser dono do seu tempo e suas vontades , tipo , hoje nao estou a fim de ir no campo ou na congregaçao , eh faltar e ja tem alguem te cutucando. isso vai encolerizando a pessoa que fica sem saida fazendo atividades a contra gosto inumeras vezes , nao eh todo dia que estamos a fim de ir no campo ou na congregaçao , mas eh obrigado a ir , se nao o armagedom te pega . isso eh tao cansativo que te falar o jeito eh se deprimir e sumir. mas temos a opçao de sair desta escravidao e que diferença faz , vc volta a viver , construir sua vida , liberdade nas escolhas eh muito bem , custa caro se libertar , mas nao tem preço estar do lado de ca agora vivendo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Liberdade é muito subjetivo. O que é liberdade para um pode não ser liberdade para outro, dependendo da mente e filosofia de cada um. Dependendo da própria realidade escolhida a ser vivida.

      Excluir
  11. Esses artigos chegam para mim na hora certa, fui TJ durante 40 anos e fui sempre infeliz, vivia amargurada com a culpa e os remorsos de nao sentir nada do que esperavam de mim.Só depois de ler o livro Crise de Consciência consegui finalmente perceber onde estive presa e ganhar coragem para me desligar, claro que a esta hora já estou rotulada de apostata a minha vantagem em relação a outros é que toda a minha família está comigo porque não têm crenças religiosas, mas foram muitos anos de "formatação " percebem? Por enquanto ainda sou anônima porque é tudo muito recente quem sabe no futuro as coisas mudam

    ResponderExcluir
  12. To pedindo socorro!!!sou tj a trinta e cinco anos.....nao aguento mais tanta mentira e tanta mudança...... na sentinela de estudo de janeiro vai se sugerir q jeova continuará ungingo pessoas pro ceu ate o armagedom...e pasmem sera sugerido q atê qm nao é batizado pode ser gerado por espirito.....sou pionero regular...servo ministerial....nao sei o q faço....nao posso perder meus amigos...meus filhos....mas to cada vez mais convencido de que essa nao é a verdade....TO FICANDO LOUCO....NAO DURMO MAIS DIREITO...ME AJUDEM....O Q FAÇO....AFINAL...ONDE ESTÁ DEUS TO PRECISANDO MUITO DELE AGORA...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho 16 anos e sinto o mesmo.. sou obrigada a tudo e nao posso sair senao perco os meus pais e o resto da minha família. E para onde eu vou? Tenho de acabar de estudar não posso trabalhar! Isto é muito difícil de lidar.. Mas saiba que não é o unico..

      Excluir
    2. Entendo a situação de vcs. Fui desassociada qdo tinha 21/22. Hoje tenho 26. Passei por depressão ferrada mas com ajuda da psicoterapia consegui me levantar e hoje sigo minha vida normalmente. Existe muito mais do que há. Existe muito mais lá fora. Tanto como coisas ruins como coisas boas. É difícil pensar em perder todos que amamos, mas acredito que se nos amam de verdade eles vão nos entender. E nós entenderemos que a mente deles funciona assim e os amaremos da mesma forma. E sim, existe muitas coisas boas em todos os lugares tanto dentro como fora.

      Excluir
    3. Tenho uma dica: zera tudo na sua cabeça referente a TJ (sei que não é fácil). Peça para Deus, o único e verdadeiro se manifestar pra você. A biblia diz que um coração contrito Deus não despreza e que aquele que se chegar a Ele jamais será lançado fora.
      Eu fiz isso,certo dia abri a janela do meu quarto olhei pro céu e disse:" olha aqui, não tenho certeza sobre quem vc é, se maomé, buda, Jeova, Jesus mas quero te conhecer!!! vc mesmo que fez esse céu lindo, essa Terra maravilhosa, tô te buscando, fala comigo, te quero".
      Pessoas me paravam na rua e falavam coisas que só eu e o Pai sabemos, Ele falou comigo e tenho certeza vai falar com vc também.
      Seja feliz!

      Excluir
    4. Obrigada pelas suas palavras, não imagina o quanto nesse momento estava precisando ouvi-las.

      Excluir
    5. Estou na mesma situação, 16 anos e minha mae me obriga a ir. Gostaria de falar com alguém na mesma situaçao. Talvez agt possa se ajudar

      Excluir
  13. Eles não te obrigam a nada mas, fazem pior: pressão psicológica!
    Nasci nessa seita e esse texto descreve exatamente o que eu sentia, como se me pressionassem a caber numa caixinha.
    Raquel

    ResponderExcluir
  14. A sentinela por mim citada ê a de estudo de janeiro de 2016....paragrafos 15 e 16 ali diz q ate o armagedom Jeova ungira pessoas para morar no ceu....mas um artigo antes com o tema o espirito da testemunho com nosso espirito no finaldo paragrafo cinco sugere q como no caso de Cornéliu a pessoa pode ser ungida antes de batizar ....a verdade é q tõ pedindo ajuda...nao sei o q fazer...nao posso sair porq tenho familia...mas ao mesmo tempo estou num lugar onde nao acredito em mais nada....td q faço é mecanico....estou la mas so em corpo....estou desesperado...nao é simplesmente sair....envolve muitas coisas...TO ME SENTINDO SOZINHO E COM MUITO MEDO...MUITO MUITO MEDO MESMO.O Q VAI SER DA MINHA VIDA DAQUI PRA FRENTE...AFINAL ONDE ESTÁ DEUS???



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que palhaçada da torre

      Excluir
    2. Anônimo de 16/01, não sei qto tempo de torre vc tem, mas vou te dizer algo: sei como vc se sente. Sair das tj, e tentar viver a vida de um jeito normal, leva tempo, e isso vai depender de pessoa pra pessoa. Soh vc pode decidir qdo fazer isso, por isso o que posso te dizer é pra meditar mto em qualquer decisão que tomar. Não faça nada por impulso, se ainda quiser sair de lá, faça isso e tente procurar apoio de pessoas confiáveis que podem ser suas confidente. Realmente, não sei sua situação real atualmente, mas a liberdade é algo que todos têm direito, inclusive vc, e te desejo sucesso na decisão que tomar.

      Excluir
  15. Era exatamente do que eu precisava nesse momento, estou passando por isso msm! muito bom esse blog.

    ResponderExcluir
  16. excelente.. compartilhado! Meu primo resolveu casar com uma tj fanática. por causa dela resolveu se batizar. agora ele quer mudar de vida e não pode, sem as consequências que sabemos.

    ResponderExcluir
  17. Excelente!!!
    A visão de um profissional, direto no ponto!
    Era justamente assim que eu me sentia, como se me pressionassem a caber numa caixinha para me encaixar nos padrões que foram impostos, para me encaixar na família.
    Fui muito infeliz nessa fase da minha vida (aliás, que vida eu tive lá?).

    ResponderExcluir
  18. No meu caso to pedindo socorro sem saber o q fazer me sentindo sozinho e sufocado....ha um ano tenho lido esses artigos conhecidos por nós como "apostata"...pois bem me pediram para hospedar um jovem irmao aqui em casa....ele por sua vez mexendo no meu celular viu o meu interesse pelo livro crise de conciencia....É claro q tirou uma copia de tudo q achou e levou aos anciaos(isso depois de ter ficado tres meses aqui em casa sem pagar nada so na mordomia)Pois bem fui humilhado em duas comissoes judicativas...mas resolveram nao me desassociar disseram q jeova tava me dando uma chance mas q a partir dali eu seria observado mas de perto.Perdi os privilegios conquistados com muito zelo nesses 35 anos de tj.....como o salao do reino é lugar de muita fofoca a coisa se espalhou rapido e eu nunca vi tanta hipocrisia...no salao me abraçam....la fora falam comigo entre os dentes....nao me convidam mas pra lugar nem um...Por outro lado minha ida ao salaontem sido horrivel....nao acredito em mais nada....nao sei o q fazer..embora seja divorciado tenho dois filhos muito ativos e servos ministerias nao tenho amizade...Nao tenho amizade fora da organizaçao....Eu era pioneiro regular e servo ministerial(so me deixaram o privilegio de cuidar do jardim prq é furada e ninguem qr) Nao é simplesmente sair.....nao sei o q fazer...parece q vou enlouquecer...ja nao durmo direito....ja nao acredito em mais nada....onde esta Deus afinal de contas...sei depois de tudo q li que essa nao é a organizaçao de Jeová...Mas qual é entao...como acreditar em trindade? Inferno de fogo e alma imortal? Parece q vou enlouquecer...quem poder me ajudar...meu nome é luiz fernando...tenho cinquenta anos...moro em sao pedro da aldeia proximo a cabo frio rj meu contato é (22)992543623...me ajudem por favor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luiz Fernando, vou disponibilizar meu e-mail para que possamos falar melhor por la.
      Dr.barilla@hotmail.com
      te aguardo

      Excluir
  19. E no domingo vamos pra mais uma reuniao especial direto de bethel para todo brasil onde receberemos a visita dum membro do corpo governante..vamos ver o q vm por aí dessa vez...o negocio e deixar a assistencia bem imprecionada!!!

    ResponderExcluir
  20. Obrigado chris....ta dificil....to sem rumo...sinceramente nao sei qual decisao tomar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ao anônimo de 15 de janeiro de2016 não tem motivos para ficar louco,acabaste de sair da caixa,livre,das mentiras,e das falsa profecias,por muitos anos,o afligiram,procure refletir,SÔBRE seu lugar no espaço agora que estas,fora da caixa,longe das mentiras da seita,e procurar esquecer quando pregavas envolvendo mentes para uma organizaçào,que faz lavagem cerebral em pró uma torre de vigia norte americana,e por favor não vá atras de outra seita ou religião que aqui no braisil età cheia,um abraço

      Excluir
    2. Religião é confusão, só Deus salva!

      Excluir
  21. Uma pergunta aos tj's Jesus Cristo o filho do Deus vivo, também é Deus igual ao Pai ou é um ser criado?

    ResponderExcluir
  22. Muito dificil se libertar da torre, querem prender você através dos familiares. Tem que ter Jesus como escudo. Mas descobri que esses homens da torre acima de qualquer suspeita colocaram em suas revistas desde 1982 ate 2012 uma musa chamada Pascale Petit, que fazendo pesquisas na Internet era atriz porno na decada de 60.Suas imagens permanece até hoje na literatura da torre que agora é da sacanagem.

    ResponderExcluir
  23. Jeova ama pessoas arrependidas não julga. Si o teu filho era ladrão, hoje ja não é, vai continuar a lhe julgar pelo passado? Usa a cabeça e pença.

    ResponderExcluir
  24. Ei Paulo Ferreira acorda

    ResponderExcluir
  25. PASCOAL,OQUE VOCE ACHA DO DEPOIMENTO DO PAULO FERREIRA ABAIXO CITADO.O CARA ACHO QUE NÃO LEU AINDA,OS DEPOIMENTOS DE

    ResponderExcluir
  26. Imaginemos que um dia desses não vigorasse nenhuma lei de trânsito. Sem polícia para regular o trânsito, sem sinais luminosos, ande como quiser. Com certeza seria perigoso tanto para o condutor prudente, quanto para o peão. As leis do trânsito são claras e nos protegem. Os princípios bíblicos têm a mesma função. Quem critica as TJs por observarem ao pé da letra o que a Bíblia diz, então critica directamente o que a palavra de Deus diz, e nega a Sua liderança.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caso fosse observado ao pé da letra os ensinamentos da bíblia veria e respeitaria o livre arbítrio que por Deus nos foi concedido desde a nossa criação, e o amor ao próximo. Há muitos ensinamentos que se contradizem e outros que deixam a escolha de cada um. Porém na organização existem algumas pessoas ou líderes que pressionam para que determinadas escolhas que podem ser decididas por critério próprio sejam seguidas da maneira que acham correto.

      Esse é o problema.

      Não a bíblia.
      Mas ela é usada para que todos sigam um determinado caminho único sem que haja abertura a questionamentos e análises de alguns assuntos para que possam ter coerência de acordo com os próprios ensinamentos (o amor ao próximo por exemplo)

      Determinar que tal atitude ou escolha deva ser seguido de uma unica forma e vedar o livre arbítrio que é um presente que recebemos é simplesmente pressionar uma pessoa a seguir ou ser o que não é.

      As leis de trânsito existem para nossa segurança.
      Mas fica a nossa escolha se queremos seguir ela de maneira precisa ou se queremos sequer sair de casa para dirigir no trânsito.

      Da mesma forma: os ensinamentos estão para a nossa proteção.
      Mas é escolha de cada um se quer ser protegido ou não.

      Caso a escolha seja contrária: deveria essa pessoa ser punida com a exclusão de afeto e amor dos parentes queridos?

      Pense bem....

      Excluir
  27. Olá...saí das tj à um ano...moro sozinha e ninguém da minha família cv comigo, com isso me sinto obrigada a voltar por causa da família...mas vou fazer isso só pra conversar com eles...mas não preciso ser tj...para ter uma amizade achegada a ele..eles julgam demais!!!

    ResponderExcluir
  28. Difícil...fui ancião...perdi meu privilégio por intriga e desejo de destaque de um ancião que era santimonioso e crudelíssimo...perdi tb esposa que não aguentava mais o ritmo...hoje vejo as profecias e procedimentos com receios ....forçam a barra ....mas a troco de quê....seriam eles vítimas dos próprios enredos? Hoje vivo confuso sem saber o que fazer... somente amizades ainda me fazem ir de forma rara ...fica a indecisão pra onde ir....costume de rebanho...

    ResponderExcluir
  29. Estou passando pela mesma situação.

    ResponderExcluir

Esse espaço é para um diálogo construtivo...agressões, palavrões ou mesmo ataques pessoais vão ser solenemente excluídos. Comentários que tem uma base de raciocínio e um desejo sincero para aprofundar sobre os temas citados serão muito bem recebidos e publicados. Seria interessante (não obrigatório)ao postar o usuário se identificar!